Arquivo de: fevereiro 2011

Vereadora quer desconto no IPTU para quem separar lixo

Prefeitura diz que primeiro Camboriú tem que ter coleta seletiva

A Vereadora Jane Stefenn do PSB, pediu através de indicação, desconto no carnê do IPTU ao contribuinte que separar lixo em casa.O pedido é para que o Executivo estude a forma de desconto a todos os munícipes que adquirirem lixeiras para separar lixo orgânico de recicláveis. Assim, além de contribuirem com o meio ambiente, os moradores receberão o desconto no IPTU como um incentivo para reciclarem.

” Atualmente, existe uma grande quantidade de tipos de plástico e praticamente todos podem ser reciclados. Papéis, vidros, metais imaginem tudo isso sendo separado e revertido em desconto para o morador. Temos que estudar alternativas e adequarmos uma vida mais saudável e ajudar na preservação do meio ambiente. Pequenas atitudes podem mudar a vida de todos” diz a vereadora.

O que diz a Prefeitura

Para o secretário de Finanças de Camboriú, Sérgio Venâncio, o que a Vereadora quer foge completamente à realidade. “Seria até possível estudarmos um desconto na Taxa do Lixo, mas nunca no IPTU. Mas mesmo assim seria algo muito difícil e pouco viável, já que o município não conta, nem mesmo, com um programa de reciclagem”, declara ele.

Venâncio diz que esse incentivo já foi dado em alguns municípios brasileiros que têm projeto de reciclagem de lixo e não deu bom resultado: “É muito difícil o controle. Isso sem falar na parte jurídica. Para que isso tivesse chance de acontecer e dar certo seria necessário que Camboriú tivesse toda uma estrutura diferente, que não tem”, completa ele lembrando ainda que a coleta do lixo é terceirizada no município: “No caso de implantação de um projeto de reciclagem, seria feito pela empresa responsável pela coleta e não pela Prefeitura”, finaliza o Secretário.

“O Discurso do Rei” é o grande vencedor do Oscar 2011

“O Discurso do Rei” é o grande vencedor do Oscar 2011

Produção britânica ganhou prêmios de filme, diretor, ator e roteiro original; Natalie Portman foi reconhecida por “Cisne Negro”

Foto: Getty Images

Bale, Portman, Leo e Firth, os ganhadores dos prêmios de atuação no Oscar 2011

Iniciar slideshow

“O Discurso do Rei” confirmou o favoritismo e foi o grande vencedor do Oscar 2011, na noite deste domingo (27), no Kodak Theatre, em Los Angeles. A produção britânica sobre o rei britânico George 6º ganhou as estatuetas de melhor filme, diretor (Tom Hooper), ator e roteiro original, empatando com quatro prêmios com “A Origem”, reconhecido apenas nas categorias técnicas. Natalie Portman venceu como melhor atriz por “Cisne Negro”, enquanto Melissa Leo e Christian Bale levaram os Oscars de coadjuvante por seus papéis no filme “O Vencedor”.

Apesar do favorito da categoria de direção ser David Fincher, por “A Rede Social”, Hooper havia conquistado o prêmio do Sindicato dos Diretores, considerado o melhor termômetro para o Oscar. Aos 38 anos, o desconhecido cineasta britânico parabenizou os colegas. “Seus trabalhos foram extraordinários e estou honrado de estar ao lado de vocês”, disse ele, que dedicou a estatueta aos pais, presentes na festa.

As categorias de melhor ator e atriz foram apresentadas pelos vencedores do ano passado – Sandra Bullock e Jeff Bridges –, que introduziram os indicados um a um. Bullock, aliás, estava inspirada, com espírito de humorista. No caso de melhor ator, já era clara a vitória de Colin Firth, pelo papel do monarca gago. O astro britânico ameaçou dançar no palco para justificar seus agradecimentos rápidos e poder sair para os bastidores. Lembrou a equipe de “O Discurso do Rei”, o produtor Harvey Weinstein, por tê-lo descoberto “há 20 anos”, e ainda o estilista Tom Ford, que o dirigiu no ano passado em “Direito de Amar”. Firth ainda agradeceu à sua mulher, por aguentar suas “ilusões de realeza”.

Natalie Portman apoia estatueta de melhor atriz por “Cisne Negro” na barriga

Muito grávida, Natalie Portman superou Annette Bening (“Minhas Mães e Meu Pai”), mas não esqueceu das concorrentes. “Gostaria que meu prêmio fosse trabalhar ao lado dessas colegas”, disse. Agradeceu ao cineasta francês Luc Besson, com quem estreou no cinema, aos 11 anos, em “O Profissional”, e aos pais, por terem lhe dado a “oportunidade de trabalhar desde muito nova”. Além disso, a atriz israelense reconheceu o trabalho “visionário” do diretor Darren Aronofsky em “O Cisne Negro” e de todos os profissionais que a ajudaram a se preparar para o filme de dança, em especial o noivo, o coreógrafo Benjamin Millipied. “Ele está me dando o papel mais importante da minha vida”, declarou, se referindo ao futuro filho.

Representado na cerimônia por uma coprodução com a Grã-Bretanha no documentário “Lixo Extraordinário”, o Brasil mais uma vez não levou o Oscar. O filme sobre o trabalho do artista plástico Vik Muniz no aterro sanitário do Jardim Gramacho foi derrotado por “Trabalho Interno”, que desvenda os bastidores e causas da crise econômica mundial. O diretor Charles Ferguson comentou no microfone que, “passados três anos dessa fraude gigantesca, ninguém foi para a cadeia”.

Cerimônia decepciona

Ao longo de pouco mais de três horas, a 83ª edição do Oscar foi uma das mais monótonas dos últimos anos, e não só pela previsibilidade dos prêmios principais. Apesar de terem sido escalados por conta da jovialidade, os apresentadores Anne Hathaway e James Franco não injetaram energia à festa e tiveram participação discreta. Hathaway se limitou a trocar inúmeras vezes de vestido e Franco parecia assustado em cima do palco – as piadas lidas no teleprompter soavam exatamente assim. Nem o fato do ator de “127 Horas” aparecer travestido de Marylin Monroe, com peruca loira, teve graça. A breve intervenção de Billy Cristal, por exemplo, foi muito mais divertida do que o casal junto a noite inteira.

O início até que foi promissor, apesar da fórmula batida. Em um vídeo, Hathaway e Franco interagiam com cenas dos dez indicados a melhor filme, brincando com a trama de “A Origem”. A dupla entrava em um sonho de Alec Baldwin, apresentador no ano passado, para pedir dicas da cerimônia. Samuel L. Jackson fez uma participação especial. No fim, os dois apresentadores embarcavam numa máquina do tempo, o DeLorean de “De Volta para o Futuro”, e desciam no palco do Kodak Theatre.

A proposta dos organizadores de homenagear a história do Oscar e do cinema não se concretizou muito bem, ficando no esboço, e inovações, como a brincadeira de transformar “A Rede Social” e “A Saga Crepúsculo: Eclipe” em musicais, falharam miseravelmente. A tradicional homenagem da Academia a profissionais da indústria que morreram no último ano – como Tony Curtis, Leslie Nielsen, Claube Chabrol e Dennis Hopper, entre outros – soou melodramática demais na voz de Céline Dion. Bem mais acertada foi a lembrança de Lena Horne, uma das primeiras estrelas negras de Hollywood, cantando “Stormy Weather”, e o uso do palco do Kodak Theatre como uma grande tela de cinema.

A distribuição de prêmios foi bastante heterogênea, justamente pelo maior número de estatuetas para o mesmo longa-metragem ter sido apenas quatro. “A Rede Social”, apesar das três vitórias (roteiro original, montagem e trilha sonora), aspirava alto e deixou o Oscar 2011 com sensação de derrota. Não foi pior, no entanto, do que outros indicados a melhor filme que saíram de mãos abanando, caso de “127 Horas”, “Inverno da Alma”, “Minhas Mães e Meu Pai” e “Bravura Indômita”, este sim o maior derrotado, já que disputava dez categorias.

Kirk Douglas no palco

Emocionada, Melissa Leo recebeu a estatueta de atriz coadjuvante das mãos de Kirk Douglas, que surpreendeu ao encarar a tarefa aos 94 anos. Mesmo com dificuldades para falar e se apoiando numa bengala, o ator veterano mostrou bom humor, fez piadas e ainda mostrou seu lado galenteador. “Onde você estava quando eu fazia filmes?”, disse ele, jogando charme para Anne Hathaway, sem dar sinais de anunciar de uma vez a vencedora.

Leo confessou estar com as “pernas tremendo” – inclusive deixou escapar um palavrão no discurso de agradecimento –, mas mesmo assim se curvou para Douglas quando pegou o prêmio de suas mãos. A atriz agradeceu toda a equipe de “O Vencedor”, em especial à colega Amy Adams, também indicada na categoria. “Obrigado, Academia, por promover os filmes e respeitar o nosso trabalho”, disse ela, antes de deixar o palco.

O galês Christian Bale, por sua vez, dedicou seu prêmio à população de Lowell, Massachusetts, cidade industrial onde o filme foi rodado, e aos irmãos pugilistas Micky Ward e Dicky Eklund – a quem Bale interpreta –, que inspiraram a história do filme. “Isso está realmente acontecendo”, comentou, espantado. Contrariando sua fama de durão, Bale chorou ao agradecer à esposa e à filha. Esta foi a primeira vez desde 1965 que britânicos ganharam tanto o Oscar de ator e quanto o de ator coadjuvante.

O britânico David Seidler, 74 anos, brincou ao ganhar a estatueta de roteiro original por “O Discurso do Rei”. “Acho que sou a pessoa mais velha a receber esse prêmio. Espero que esse recorde seja quebrado rápido e com frequência”, disse.

Já o prêmio de roteiro adaptado foi entregue a Aaron Sorkin, de “A Rede Social”. Ele agradeceu ao elenco e em especial ao diretor David Fincher. “(Fincher) fez o filme dos sonhos de qualquer roteirista. Esse trabalho será um orgulho para mim para o resto de minha vida.” Também por “A Rede Social”, os compositores Trent Reznor – líder da banda Nine Inch Nails – e Atticus Ross surpreenderam o favorito Hans Zimmer, de “A Origem”, e levaram para casa o Oscar de trilha sonora.

“Toy Story” ganha dois prêmios

Nas categorias técnicas, “A Origem” teve quatro vitórias: melhor fotografia, efeitos especiais, mixagem de som e edição de som. “Alice no País das Maravilhas” ganhou os prêmios de direção de arte e figurino, este último para Colleen Atwood, que levou seu terceiro Oscar. Quem tem bem mais estatuetas do que ela é o maquiador Rick Baker – ele ganhou seu sétimo Oscar pelo trabalho em “O Lobisomem”. Seu primeiro prêmio, aliás, havia sido por um filme correlato, “Um Lobisomem Americano em Londres”, de 1981.

Como esperado, “Toy Story 3″ ganhou o Oscar de melhor animação em longa-metragem. O diretor Lee Unkrich recebeu a estatueta dourada e agradeceu às plateias de todo o mundo que fizeram a bilheteria da produção da Pixar, também indicada a melhor filme, ultrapassar a barreira do US$ 1 bilhão.

Randy Newman conquistou o prêmio de melhor canção original pelo mesmo filme e, bem humorado como sempre, fez graça no palco. “Minha percentagem está ótima. De 20 indicações, ganhei duas”, brincou. O australiano “The Lost Thing”, de Andrew Ruhemann e Shaun Tan, venceu o Oscar de melhor animação de curta-metragem.

O prêmio de melhor filme estrangeiro foi para “Em Um Lugar Melhor”, da diretora Susanne Bier, da Dinamarca, que superou o mexicano “Biutiful”. Esta é a terceira vez que o país conquista o Oscar da categoria.

Transmitida para mais de 200 países, a 83ª edição da festa terminou ao som de “Somewhere Over the Rainbow”, de “O Mágico de Oz”, cantada pelo coral P.S.22, composto por estudantes de 10 e 11 anos de escolas públicas de Nova York. Politicamente correto como a maioria absoluta das vitórias.

Veja a lista completa de vencedores do Oscar 2011:

- Melhor fime: “O Discurso do Rei”
- Melhor diretor: Tom Hooper, por “O Discurso do Rei”
- Melhor ator: Colin Firth, por “O Discurso do Rei”
- Melhor atriz: Natalie Portman, por “Cisne Negro”
- Melhor ator coadjuvante: Christian Bale, por “O Lutador”
- Melhor atriz coadjuvante: Melissa Leo, por “O Lutador”
- Melhor roteiro original: “O Discurso do Rei”
- Melhor roteiro adaptado: “A Rede Social”
- Melhor filme estrangeiro: “Em Um Mundo Melhor”, Dinamarca
- Melhor trilha sonora: “A Rede Social”
- Melhor canção original: “Toy Story 3″, com “We Belong Together”
- Melhor fotografia: “A Origem”
- Melhor montagem: “A Rede Social”
- Melhor direção de arte: “Alice no País das Maravilhas”
- Melhor figurino: “Alice no País das Maravilhas”
- Melhores efeitos especiais: “A Origem”
- Melhor animação em longa-metragem: “Toy Story 3″
- Melhor animação em curta-metragem: “The Lost Thing”
- Melhor mixagem de som: “A Origem”
- Melhor edição de som: “A Origem”
- Melhor maquiagem: “O Lobisomem”
- Melhor curta-metragem: “God of Love”
- Melhor documentário em curta-metragem: “Strangers No More”
- Melhor documentário: “Trabalho Interno”

Marco Tomazzoni, iG São Paulo

Borrachudo: Caetés, Rio Pequeno e Conconhas interromperam o combate

Das 10 comunidades que deveriam estar trabalhando intensamento no combate ao borrachudo, apenas 7 estão cumprindo a sua parte

Muito se fala em Turismo Ecológico Rural em Camboriú, mas não há como dar continuidade a progetos parta incrementar o turismo no interior sem antes fazer um combate eficaz e permanente ao inseto borrachudo, que atormenta e está presente em todas as partes da zona rural de Camboriú.

Frequentes e se proliferando em locais de água corrente, o borrachudo aparece nos córregos e cachoeiras, local onde ele dever ser combatido. Segundo o secretário do Meio Ambiente, Márcio da Rosa, a prefeitura compra o veneno para o inseto, mas o combate ao borrachudo  tem que ser feito em parceria com a comunidade. “A prefeitura analisa o local, faz a medição de vazão e fornece o produto BTI, que elimina a larva, mas a aplicação é feita por uma pessoa da comunidade ou pelo proprietário da área onde fica a cachoeira”, explica Rosa.

Ele conta que o produto tem que ser aplicado a cada 21 dias. “Esse é um trabalho contínuo. Se não aplicar, as larvas reaparecem e o inseto prolifera. Por isso tem que haver a parceria com a comunidade”, justifica ele. “Isso sem falar na conscientização que tem que haver por parte da comunidade, no sentido de não jogar lixo nos rios e cachoeiras , porque esse tipo de entulho também ajuda na proliferação dos insetos” complementa o secretário.

Mário da Rosa conta que atualmente quase todas as comunidades do interior de Camboriú aplicam frequentemente e corretamente o produto. “Apenas as comunidades do Caetés, Rio Pequeno e Congonhas não têm ido buscar o produto para a aplicação, logo não estão mantendo o combate”, reclama ele.

Diferença entre Borrachudo e Pernilongo

Embora muita gente faça confusão, esses dois insetos são bem diferentes, tanto em seus hábitos quanto nos detalhes de sua anatomia. Os pernilongos são maiores que os borrachudos, que têm a aparência de uma mosca minúscula. Pernilongo, por sinal, é o nome popular dado a vários mosquitos da família Culicidae, sendo os mais conhecidos o Aedes aegypti (transmissor da dengue), o Anopheles sp. (vetor da malária) e o Culex sp. (chamado de “pernilongo caseiro”).

O borrachudo (Simulium sp.), também conhecido como pium na Amazônia, faz parte da família Simulidae. “Esses dois insetos habitam lugares distintos: o primeiro vive frequentemente dentro das casas ou em seus arredores, enquanto o borrachudo é encontrado perto de córregos e rios de água com correnteza límpida e transparente”, afirma o professor José Maria Soares Barata, da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP). Em comum, eles têm o fato de serem hematófagos, ou seja, se alimentarem de sangue. É por isso que ambos não perdem a oportunidade de picar os humanos, para quem podem transmitir várias doenças. Além da dengue e da malária, os pernilongos são capazes de disseminar a elefantíase, enfermidade caracterizada pelo inchaço das pernas e de outras partes do corpo. Já o borrachudo pode passar a oncocercose, mal que em alguns casos leva a pessoa enferma à cegueira.

Campanha

Campanha

“O vereador Márcio do Kido(PSC), presidente da Câmara de Vereadores de Camboriú,  esteve na manhã desta segunda feira(21),  visitando algumas ruas do bairro Monte Alegre…” Aqui está parte de uma matéria que a imprensa recebeu ainda na manhã de segunda-feira, 21.

A matéria foi enviada pela Assessoria da Câmara de Camboriú, e faz menção por diversas vezes ao nome de “Márcio do Kido” de forma a massificar o nome do vereador tucano.  Mas a assessoria é paga por verba pública e até onde eu sei fere à lei responsabilidade fiscal utilizar-se de verba pública para promoção pessoal.

A Campanha política aqui na terrinha parece que já começou, e pelo jeito quem vai pagar a conta pela divulgação é o povo.

Um tucaninho me contou…

… que andaram recolhendo exemplares do Jornal Expresso da última edição por causa das declarações dadas por Leonel Pavan. Segundo o tucaninho, teve gente de uma das alas do ninho de Camboriú recolhendo exemplares já distribuídos para que o povo não soubesse que Pavan tinha declarado que Edinho não era o candidato dele. E teve gente ligada à administração de Balneário também correndo atrás do Expresso para abafar as declarações dadas por Pavan, na mesma edição e na mesma matéria, de que ele concorrerá como candidato a prefeito no próximo pleito, trazendo Rubens Spernau como seu vice.

Que alvoroço, hein tucaninho?

Esse é o nosso Expresso!

Tucanão

Depois das declarações dadas por Pavan na última edição do Expresso, de que Edinho é amigo dele, mas não é seu candidato,  o quadro político começa a se definir em Camboriú. Sabe-se que Edinho dificilmente ficará no ninho dos tucanos da terrinha, até porque não haverá espaço para ele, já que a Tucana é a candidata à reeleição e detém o poderio no diretório.

E se Edinho vai para outra sigla, como já foi anunciado por ele diversas vezes, e seu amigo Pavan afirma que vai apoiar o candidato tucano, logo Edinho não terá sequer o voto do amigo.

Galo

Na verdade, pelo que se comenta, Edinho está com um pé dentro do PDT, mesmo sob a ameaça do ex-vereador Imenésio de Souza, o Boca, deixar a sigla se o ex-prefeito entrar. “Estou preparando um relatório contando todo o processo da CPI de 2005 e anexando matérias jornalísticas sobre os atentados aos vereadores e o assassinato de meu sobrinho durante a campanha, crimes esses pelos quais Edinho enfrentará um Juri Popular. Esse relatório será entregue ao diretório estadual do PDT. Se mesmo assim o partido aceitar sua filiação, eu assino minha desfiliação na hora”, declarou Boca.

Paralelamente

Paralelamente a “briga” dos tucanos, uma ala do PMDB se agiliza para retomar o poder. Em outras épocas, tempo do saudoso Rolinha no poder,  eu chamaria de “ala dos palacianos”. Pois esses apostam numa reviravolta; na retomada do poder. Os “palacianos” na verdade estudam um novo nome, novas idéias e projetos para o futuro da terrinha.

Paralelamente II

É certo que uma outra “ala” do PMDB vai continuar insistindo em nomes já desgastados, o que pode prejudicar (consideravelmente) a sigla. E essa “batalha” será definida na convenção do partido, em outubro, na escolha da mesa diretora. Como já disse em edições anteriores: define candidato quem detém o poder.

Simples!

Finalmente

O vereador Claudinei Loos (PMDB) cobrou, através de requerimento na Câmara, à Secretaria de Saneamento Básico, um relatório com o número de unidades consumidoras existente no município e também o valor arrecadado com o fornecimento de água durante o ano de 2010.

Seria importante que o vereador também tivesse pedido dos anos anteriores, desde que a secretaria existe, e também cobrasse o atual valor da dívida da água com o município de Balneário Camboriú, que já rola na Justiça há mais de quatro anos.

A hora que isso tudo estourar, o povo terá que pagar a conta (de novo)!

Assessoria

Esse ano começou a FESTA ADMINISTRATIVA na Câmara de Camboriú. Agora cada vereador tem direito a contratar um assessor que ganha um salário de aproximadamente R$ 1.500.

Se a gente analisar as tarefas de um vereador, que é fiscalizar todos os atos administrativos, poderia até ser necessário. Mas se levarmos em consideração que os poderes (Executivo e Legislativo) que são poderes distintos em todas as cidades, mas que aqui na terrinha se confundem, esse tipo de cargo é cabide de emprego.

Assessoria II

De parabéns o vereador tucano Currú que sempre foi contra a criação dos cargos e não aceitou assessor. Currú, que presidiu a Casa nos dois últimos anos, mostrou coerência e palavra. Foi contra a criação e contratação. Realmente, para uma cidade com poucos recursos, essas contratações são um verdadeiro absurdo.

Assessoria III

Aproveito o tema para parabenizar a Câmara pela contratação da jornalista Inalda do Carmo para assumir a assessoria de Imprensa. Inalda é competente, dinâmica e antenada com assuntos e política local. Além do mais, ela tem uma qualidade fundamental para qualquer assessor de imprensa: tem credibilidade e carisma junto a todos os profissionais da área da região.

Se bem que para substituir a jornalista Isy Weinert, que atuou no cargo até o ano passado, não poderiam fazer por menos.

Segurança

Depois de ser apontada como uma das cidades mais violentas do Estado (2009) e ter conseguido reverter parcialmente o quadro através de ações conjuntas entre as polícias Militar e Civil, Camboriú revive hoje o clima de total insegurança.

Assaltos à mão armada em residências e comércios têm preocupado e deixado os camboriuenses em alerta.

Mais uma daquelas reuniões com diversas autoridades no assunto aconteceu esta semana, quando ficou definido que voltarão as ações em conjunto na cidade, como blitz e toque de recolher, mas que o aumento de efetivo, por hora, é totalmente inviável.

Ou seja: querem fazer o omelete sem quebrar os ovos. Ai fica difícil!

SDR

O ex-vereador de Balneário Camboriú, Fabrício de oliveira (PSDB) recebeu na tarde de quinta-feira, 24,  o telefonema do governador Raimundo Colombo (DEM). Colombo ligou para convidá-lo para  assumir a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional (SDR) de Itajaí.

Fabrício declarou-se honrado em aceitar o convite, onde garante que fará um trabalho independente de siglas partidárias: “ Serei secretário de todos os cidadãos desta região que reúne mais de 500 mil pessoas. Vou trabalhar independentemente de cores partidárias, respeitando acima de tudo os interesses que levem ao bem comum, com

integridade, com ética e com dedicação.”.

Que bom!

Parque linear aguarda ordem de serviço da CEF

O projeto que custará aos cofres públicos R$ 8 milhões 700 mil, custeado com verba federal e uma pequena contrapartida municipal, está prestes a iniciar suas obras agora em março. “Ainda não temos o parecer do Comitê Camboriú, mas não acredito que isso irá atrasar o cronograma, até porque se obtivemos parecer favorável da Fatma, é porque está tudo correto, analisa o secretário.

Esta semana o Projeto foi apresentado na Câmara de Vereadores da cidade, atendendo a solicitação e aos questionamentos do vereador do PMDB, Claudinei Loos. Durante a apresentação o engenheiro Djan Dinis de Souza, um dos responsáveis pelo projeto,  garantiu o Parque vai diminuir os impactos causados pelas recorrentes cheias que incidem sobre diversos bairros da cidade, e vai também solucionar o grave problema da falta de água durante os meses de dezembro a fevereiro devido à atividade turística da região. A grande represa vai captar água bruta e também colaborar para a dissipação das águas de chuvas rápidas e com grandes volumes de maneira que irá prevenir os alagamentos.

O vereador Loos contestou a explanação do engenheiro em alguns pontos: “Estou satisfeito com o propósito do projeto, acho importante para o município, mas tenho minhas dúvidas. Acredito que para a reservação de água bruta será perfeito, mas em relação a contenção de  enchentes tenho certeza que é só discurso porque não vai resolver nada”, argumentou.

O  Parque Linear com Reservatório de Água, cujo projeto foi encaminhado à Brasília ainda em 2008,  será construído  através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O Projeto prevê melhoria do sistema de captação e armazenagem de água no município e faz-se necessário para atender à demanda de água para abastecimento público na região de Camboriú.A acumulação de água no reservatório, com volume útil de 364.860 m³, possibilitará o abastecimento de uma população de aproximadamente 130.000 habitantes fixos e 340.000 habitantes de Dezembro a Fevereiro sem prejudicar o consumo de 780 l/s necessários para o cultivo de arroz nos períodos de Julho a Dezembro em uma área de 780 hectares.

“A barragem de Captação e Armazenagem de Água Bruta do Município de Camboriú será de fundamental importância para o abastecimento público do município de Camboriú evitando o problema de interesse conflitante pelo uso da água com a irrigação de lavouras de arroz”, enfatizou o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Márcio da Rosa


Provided by orange county short sale specialist