Eleição

Parece que a cidade de Camboriú vive, de forma forçada e nada natural, um clima de pleito eleitoral. Digo forçada porque é totalmente precipitado tentar definir nos dias de hoje uma eleição que só ocorrerá daqui há quase dois anos.

E de forma totalmente imatura cresce, a boca miúda, pelas ruas de Camboriú, rumores de que o ex-prefeito seria o escolhido para ocupar a torre do Palácio de Pedras em 2013.

Pode até ser, mas isso só será definido em 2012, após uma campanha eleitoral.

Eleição II

E na busca de tornar um boato verdadeiro, fala-se em nome de partidos políticos já veteranos na política camboriuense. Claro que as composições políticas, os “conchavos”, as alianças sempre existiram e sempre existirão; mas afirmar que este ou aquele partido estaria se juntando hoje à oposição, é totalmente leviano. Mesmo que alguém vá juntar-se aos opositores da Administração no próximo pleito, não declararia seu apoio nos dias de hoje, enfrentando a Tucana, que detém o poder e a caneta na mão.

Portanto, qualquer tipo e especulação em relação a alianças para o pleito municipal é, no mínimo leviana e irresponsável.

Eleição III

Entretanto é sabido e certo que a campanha já está nas ruas. Mas isso é de lei: campanha faz-se os quatro anos. Agora, volto a falar o que disse na edição passada: esse papo de que eleição se ganha em boteco eu não concordo. Se isso fosse realidade aqui na terrinha, não teríamos tido o Rolinha como prefeito por três mandatos; muito menos Ainor Lotério e Andrônico Pereira Filho. Isso sem falar na Tucana.

Um tucaninho me contou…

…que tem súditos da rainha se engalfinhando por uma cadeira na Câmara de Vereadores para 2012. Parece que muitos querem garantir um lugar ao sol, embora nem todos tenham condições para isso.

Nisso o tucaninho está certo. Parece que o próximo pleito a briga mais acirrada será pelo Legislativo e não pelo Executivo.

Obras

Estive visitando no início da semana, a convite do secretário de Obras, José Pedro Costa, o interior de Camboriú para registrar os estragos deixados pelas chuvas do último final de semana. Entre uma barreira e outra caída, o assunto em pauta foi a política na cidade. Zé Pedro que é vereador licenciado, e claro, candidatíssimo à reeleição disse que está trabalhando incansavelmente. Com certeza o vereador fazia referência aos trabalhos por ele desenvolvidos na secretaria de Obras e no Meio Ambiente, onde esteve até o ano passado.

Tucana

A Tucana retorna à Prefeitura no início desta semana e retoma seus trabalhos frente à administração. Luzia  volta a Camboriú renovada e descansada, depois de uma viagem à terra do tio San, em companhia do marido e de amigos.

Vice

Durante toda a manhã desta quinta-feira, dia 27, o Prefeito em exercício Milton Antonio da Silva, esteve junto dos Secretários de Saneamento Básico, Janir Francisco de Miranda e de Obras e Serviços Urbanos, José Pedro Costa, participando da coordenação da Força Tarefa que está sendo realizada no Distrito de Monte Alegre.

O Prefeito se mostrou bastante satisfeito com o andamento das atividades. “Temos 60 homens trabalhando com máquinas, caminhões e equipamentos. Estamos seguindo em um bom ritmo e diversas ruas já foram alcançadas pelos trabalhos de limpeza de tubulações, roçamento, macadamização e patrolamento”, comentou. A foz do rio Peroba também foi beneficiada, com o desassoreamento feito por máquinas, o que permite uma vazão mais livre da água.

Licitação

A pedido do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), a Justiça determinou em medida liminar a indisponibilidade dos bens de 20 pessoas e sete empresas em Correia Pinto. O motivo foram fraudes em licitações para a realização de obras do Município, em contratos que somam R$ 12,9 milhões. Entre os réus estão o ex-Prefeito de Correia Pinto Cláudio Roberto Ziliotto, o ex-Secretário de Administração Diomedes Tadeu Pereira da Silva e o engenheiro da prefeitura Edésio Alexandre Alves Júlio. Até o momento, somente nas contas bancárias dos envolvidos, foi bloqueado cerca de R$ 1 milhão.

Licitação II

Segundo apurou a Promotoria de Justiça da Comarca de Correia Pinto, o engenheiro Edésio Alexandre Alves Júlio, além de servidor público era proprietário da empresa Mag Equipamentos e Construções, em sociedade com o empresário Moair Zils Paes. Com informações privilegiadas, utilização de empresas de fachada em nome de terceiros ou empresas que recebiam comissão para ganhar as licitações e depois repassar o serviço para a Mag Equipamentos e construções, a empresa de Edésio foi responsável por várias obras durante o mandato de Carlos Ziliotto.

Entre as obras realizadas pela Mag, cujos contratos somam R$ 12,9 milhões estão a construção de um ginásio de esportes, reformas de escolas e postos de saúde, instalação de sistema de esgoto e asfaltamento de ruas. A Promotoria de Justiça apurou, por meio de perícia técnica, que obras foram superfaturadas e entregues em desacordo com o projeto e com materiais inferiores aos contratados. Mandados de busca e apreensão encontraram nas empresas as provas de ligação entre elas e anotações de pagamento de comissões ao ex-Prefeito e ao ex-Secretário de Administração do Município.

Licitação III

Além do bloqueio dos bens dos envolvidos, a liminar determinou que o o ex-Prefeito, o ex-Secretário e o engenheiro da Prefeitura sejam afastados de qualquer cargo, emprego ou função pública que por ventura estejam exercendo. Também foi deferido pela Justiça o pedido de suspensão de qualquer contrato administrativo que esteja vigente entre a Prefeitura e as pessoas ou empresas relacionadas pelo Ministério Público na ação e que não seja efetuado qualquer pagamento ainda pendente. Cabe recurso da decisão ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina. (ACP nº 083.09.000425-9)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Provided by orange county short sale specialist