Tag: asfalto

Santa Regina: Comunidade comemora um ano de promessa não cumprida

capa

 

“Essa semana fez um ano que a prefeita Luzia nos prometeu o asfalto e nada aconteceu. Estamos aqui comendo poeira e pisando na lama. Questionamos ainda onde está a verba anunciada porque a cada dia eles nos dão uma desculpa diferente”, reclama um dos moradores Arno da Silva, funcionário público municipal aposentado. Ele diz ainda, com certa revolta, que atualmente é difícil até de formular qualquer reclamação: “A prefeita não atende a gente; ela não gosta de ser incomodada. Se nós chamamos ela para conversar, ela não atende a gente. Estamos correndo atrás dos nossos direitos, mas não estamos conseguindo nada”.

A reclamação do aposentado faz coro com as de muitos outros moradores do bairro Santa regina, em Camboriú, que se sentem prejudicados pelas péssimas condições que estão vivendo. “O bairro está mal iluminado, com a maioria das ruas às escuras. Iluminada mesmo só a Avenida Brasília. E com isso a insegurança é geral. Estamos sendo assaltados à luz do dia, diz a moradora, também funcionária pública, Kátia Fabiana Serpa. “Esta semana eu estava numa farmácia do bairro quando sofremos um assalto à mão armada, em plena tarde. Não temos mais segurança, nem saúde, nem qualidade de vida”, complementa ela informando que o único Posto de Saúde do bairro, que possui cerca de 10 mil habitantes,  tem o atendimento bastante precário: “ Nos falta médico e medicamentos. São quase 10 mil moradores para apenas um clínico geral. Temos um ginecologista que atende uma vez por semana (e esta semana faltou) e um pediatra, que nos visita também uma única vez na semana. Deveríamos ter um dentista diariamente, mas ou a cadeira está quebrada ou o dentista está em curso. É muito difícil”, resume Kátia.

santa

As ruas cheias de barro dão um aspecto ainda pior ao local. “Aqui qualquer chuvinha alaga tudo, porque as poucas bocas de lobo que existem não são limpas. Depois que asfaltaram a Avenida Brasília os alagamentos pioraram muito em muitas ruas”, afirma Kátia dizendo que a comunidade não aguenta mais tanto descaso, que espera imediatamente as melhorias prometidas em campanha pela Prefeita. “Ela foi em uma reunião em minha casa e prometeu que se ela fosse prefeita de novo seria tudo asfaltado e nada foi feito”, reforça Arno da Silva.

Os moradores dizem também que a falta de iluminação vem propiciando tentativas de estupro no bairro. “Neste mês de abril, que mal começou, já tivemos três tentativas de estupro. O ginásio de esportes e a praça recém inaugurada para os skatistas tornou-se local da vagabundagem, após escurecer, devido a falta de iluminação e, consequentemente, segurança”, relata Sebastião Jair Beira, morador há 14 anos do local. “Esta semana, além do assalto à mão armada, tivemos cinco arrombamentos à residência”, complementa ele.

“Oficializamos o presidente  da Câmara de Vereadores, vereador Márcio do Kido, na semana passada sobre a vergonha na iluminação pública, mas não tivemos nenhuma resposta”, registra o comercializante local, Jaime Angel. Ele questiona a importância do projeto “Fala Camboriú”: “Toda a administração, todos os secretários e a Prefeita, além de um monte de funcionários, passou o dia todo aqui no bairro. Fomos até eles e levamos nossas queixas e reivindicações. Conversamos com a prefeita Luzia que nos garantiu que o asfalto seria colocado em meados do ano passado e nada foi feito. Absolutamente nada. Então para que ir até a comunidade se não é para atender e melhorar a vida das pessoas”, questiona ele.

As queixas são muitas e não referem-se apenas à falta de pavimentação, insegurança e iluminação. Problemas como poucas linhas de ônibus; falta constante de água e energia elétrica; e alagamentos também estão na pauta das reivindicações que corre o bairro em abaixo assinado. Vamos entregar, ainda não sabemos como e quando, esse abaixo assinado à prefeita Luzia Coppi Mathias. Sabemos que esse ano é ano político e com toda certeza ela virá ao bairro pedir voto para seus candidatos. Queremos entregar o abaixo assinado antes mesmo disso acontecer, diz Angel.

O que diz a Prefeitura

De acordo com a Secretaria do Planejamento, o processo para a pavimentação está em andamento na Caixa Econômica Federal, em Brasília, esperando aprovação.

 

Trecho do Barranco até a ponte será pavimentado

barranco

 

A licitação para a pavimentação do trecho que falta na Estrada Geral, no bairro São Francisco de Assis (Barranco), em Camboriú, e que dá acesso à ponte Domingos Castilho (ponte do Barranco), em Balneário Camboriú,  já está em processo licitatório. Segundo a prefeita Luzia Coppi Mathias a licitação foi assinada na tarde de quinta-feira, 7 de março. “Assinei a licitação assim que retornei de Brasília. O processo tem que cumprir 30 dias. Logo após começamos  a obra. Acredito que em 40 dias já iniciamos”, disse a Prefeita.
A obra, que compreende a pavimentação de um pequeno trecho, será feito com verba do Badesc, “sobras de outras pavimentações” , concluiu Luzia.

Asfalto: Prefeitura de Camboriú conclui pavimentação da Rua Manoel Inácio Linhares

asfalto

 

O trânsito de veículos na Avenida Santa Catarina deve reduzir consideravelmente nos próximos dias. O motivo é a conclusão da pavimentação asfáltica da Rua Manoel Inácio Linhares, uma das principais vias de ligação entre o Centro e o Distrito de Monte Alegre, que deve ser concluída ainda nesta semana.

 

De acordo com o Secretário Obras, Arnoldo Bastos Júnior, os trabalhos no local foram retomados após a edificação dos muros de contenção.

 

“Não tínhamos como continuar a pavimentação sem antes fazer os muros necessários a fim de garantir a segurança dos moradores que residem na parte mais alta da via”, declarou Bastos.

 

A conclusão das obras refletirá ativamente na vida da comunidade camboriuense. “Todos conhecem esta rua e já passam por ela há muito tempo, mas agora com o asfalto, sem dúvidas a Rua Manoel Inácio Linhares se tornará uma grande avenida, de fluxo rápido e seguro”, declarou a Prefeita Luzia Coppi Mathias.

 

Após a conclusão do asfalto, a nova via receberá faixas elevadas, meio-fio e sinalização.

 

Santa Regina: Bairro será pavimentado na sua totalidade

 

Com verba já aprovada pela Caixa Econômica Federal, o Programa de Aceleração do Crescimento  PAC2, do Governo Federal, disponibilizou R$ 13 milhões para a cidade de Camboriú, para drenagem e pavimentação asfáltica dos loteamentos Santa Regina I e II. “Com isso o bairro Santa Regina fica totalmente pavimentado, já que os Santa Regina II; IV; V e VI já são pavimentados”, garante o secretário de Planejamento de Camboriú, o engenheiro Rodrigo Morimoto.

“A Prefeitura tem que arcar com uma contrapartida de 5%,  e temos 90 dias para apresentar o projeto na CEF que, se aprovado na sua totalidade, a verba será liberada; fazemos a licitação e inicia-se a obra. Isso tudo leva tempo, o processo com a Caixa é demorado, mas acontece”, garante Morimoto lembrando de quando a pavimentação do Conde Vila Verde foi contemplado. “Muitos riram e duvidaram, mas a reurbanização do Conde já é uma realidade. Esse projeto do Santa Regina já é o quarto projeto arrojado desta administração. O primeiro é o Parque Linear, que já está com 40% da obra executada; o segundo a drenagem e pavimentação do Conde e o terceiro a urbanização do Jardim Paraíso que já foi licitada e o projeto já seguiu para a Caixa para receber a ordem de serviço”, explica o Secretário.

As 22 ruas  que receberão drenagem e pavimentação no bairro também serão reestruturadas para melhor mobilização urbana, com ciclovia e sinalização apropriada, principalmente as que recebem transporte urbano. “Abrigos para passageiros não serão feitos porque colocamos 50 abrigos de ônibus espalhados na cidade e o bairro também foi contemplado”, diz ele informando que faz parte das melhorias a substituição de toda a rede de abastecimento de água por uma mais moderna e calçadas padronizadas.

 

Santa Catarina

O PAC 2 também contemplou o pré-projeto  de alargamento da Avenida Santa Catarina, principal via de acesso a Camboriú.

“A proposta é que a avenida seja duplicada na sua totalidade, da rótula do Instituto Federal (antigo CAC) até pouco antes do  túnel, passando a ter duas pistas de rolamento para entrar e duas para sair”, diz Morimoto  contando que faz parte do projeto calçada nos dois lados de toda a avenida e uma nova ciclovia. “Estamos estudando se a ciclovia será central ou na lateral da via. Hoje temos uma ciclovia sem proteção. Se ela permanecer na lateral ganhará uma proteção”, diz ele acrescentando que a nova avenida terá também mureta separando as duas pistas, caso a ciclovia não for central; “por isso está sendo previsto praças de retorno ao longo da avenida”.

O secretário conta que o alargamento da via depende do trecho:“Em média ficará com 21 metros no total”, finaliza.

Luzia encerra o ano sem férias, em função das obras

De família tradicional de Camboriú, a advogada tucana Luzia Lourdes Coppi Mathias, 49, já entrou na corrida contra o tempo para o pleito de 2012 e abre novas frentes de trabalho, mudando o visual de Camboriú e inovando em ações de infraestrutura, como melhorar o dia a dia de comunidades menos favorecidas.

Pela primeira vez após alguns anos, e pela primeira vez em seu governo, a Prefeita determinou o cancelamento do recesso de fim de ano na Prefeitura de Camboriú. O motivo são as inúmeras obras no município, já em andamento, e outras em processo de licitação. “A obra do PAC 2, por exemplo que reurbaniza e pavimenta todo o Conde Vila verde, no distrito do Monte Alegre, será licitado no dia 27 de dezembro. Caso a Prefeitura entrasse em recesso, perderíamos esse prazo e o início da obra atrasaria em no mínimo 47 dias. Não poderíamos fazer isso”, justifica ela.

Em seu gabinete, tranqüila, Luzia atendeu a redação do Expresso e falou, com satisfação, das obras e do futuro político. Temas polêmicos e preocupantes como o trânsito e a dívida da água  também estiveram na pauta. Acompanhe:

Trânsito

“É difícil acharmos solução para o trânsito de forma isolada. O trânsito tem que ser pensado em conjunto. Não se pode olhar uma única rua. Tem que se ver as entradas e saídas. Tem que se ter uma visão global do município. E nas saídas principais, que são a rótula da Integração, e o túnel do Monte Alegre, a solução tem que ser pensada em conjunto com Balneário Camboriú. E para isso os secretários de Planejamento dos dois municípios já projetaram novas alternativas que alteram as duas entradas em conjunto, mas que dependem de aprovação  federal. Estamos trabalhando agora nesse sentido.”

“Para a melhoria do trânsito interno já está aberta a Avenida da Integração, que liga o Conde Vila Verde ao Centro da cidade. O local já tem todas as licenças ambientais e já recebe trânsito de veículos, embora falte ainda a macadamização para a conclusão da obra. O novo acesso deverá ser entregue à comunidade no prazo máximo de 60 dias.”

“Santa Catarina: O alargamento da via já está em fase de projeto, na Secretaria de Planejamento. Para auxiliar e dar amparo a esse  projeto, a Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí – Amfri, fez o levantamento topográfico da região. Ainda não temos definido as desapropriações. Sabemos que elas vão existir, mas faremos grande parte da obra sem desapropriar terras.  O alargamento acontecerá da ponte de entrada até a rótula da Integração.”

“Temos ainda as alternativas do  Barranco, que ganha ponte reestruturada e a ponte que ligará o bairro a Balneário Camboriú (feita por BC) e o Rio Pequeno, pela SC-102. A rua Manoel Inácio Linhares, que vai da Central de Luto (centro) até na rua Monte Agulhas Negras, no Monte Alegre, recebeu, na sua totalidade, pavimentação asfáltica, o que a transformou numa ótima opção de saída”.

Dívida da Água

“Vou brigar na Justiça até o fim. Não devemos nada! A água é pública, o tratamento é feito por BC mas a condução é nossa. A ação permanece na Justiça, está em instrução processual e ai vai rolar por anos. (referindo-se à dívida da água que Camboriú tem com Balneário pelo tratamento do líquido. Pela inadimplência, o então prefeito Rubens Spernau ajuizou a dívida em 2007, quando o prefeito de Camboriú era Edson Olegário; ambos do PSDB).

PAC 2

“A obra que fará 10 quilômetros de pavimentação asfáltica e reurbanizará no Conde Vila Verde deverá estar concluída em 24 meses. A licitação será aberta em 27 de dezembro, em cinco lotes diferentes. Fizemos assim por indicação da própria Caixa Econômica. A parte de pavimentação será simultânea.

Reeleição

“Estou à disposição do PSDB para dar continuidade aos trabalhos já iniciados. É muito cedo para falarmos em  alianças e coligações. Estamos em fase de conversa, mas temos recebido bastante apoio. Mas fechar e definir alianças, só mesmo em 30 de junho de 2012. Mas temos junto de nós o PSC (20); PSB (40); PSL (17); PV (43); PPS (23); PBB(10); PP(11); PTB (14); PT DO P (70). Com esses existiu a conversa, a simpatia. Não houve comprometimento em relação a cargos para o governo; nem para o atual, nem para o próximo”.

Trajetória política

Na década de 80 entrou para a vida pública como secretária de Administração de Camboriú, no governo Andrônico Pereira Filho (PMDB). Permanece na Prefeitura, ainda como secretária de Administração,  com o sucessor de Andrônico,  o então prefeito Wilson Plautz, O Rolinha (PMDB), em 1989. Durante o governo, Luzia se desentende com Rolinha e sai da Prefeitura e do PMDB.

Em 1994, funda o PDSB em Camboriú, tornando-se presidente da sigla.

Em 2004, Edson Olegário, recém chegado ao PSDB, é eleito prefeito de Camboriú e Luzia Coppi retorna à administração municipal, mas desta vez como assessora jurídica. Na primeira semana do goveno Edinho, por mais um desentendimento, Luzia se exonera do cargo e deixa (mais uma vez) a Prefeitura.

Após uma CPI instaurada na Câmara (2005), para averiguar irregularidades ainda nos primeiros meses do governo municipal, Luzia retorna à Prefeitura (junho de 2005), mas desta vez como secretária de Administração, passando, um ano depois, a assessora de gabinete de Edinho Olegário.

Nas eleições de 2008, Luzia forma chapa com Edinho, como candidata a vice-prefeita. Por não estar em dia com as obrigações eleitorais, Edson Olegário não tem sua candidatura homologada, e Luzia é a candidata a prefeita da cidade.

Luzia Lourdes Coppi Mathias vence com aproximadamente 16mil 600 votos, com uma diferença de 8.312 votos do segundo colocado, Andrônico Pereira Filho, aquele que teria introduzido ela na vida pública.


Provided by orange county short sale specialist