Tag: camboriú

Denúncia

fogo 2 fogo 3 fogo 4 fogo

Uma denuncia, com fotos, foi feita ao Expresso de que na quarta-feira, 29, um cidadão colocou fogo bem no centro da cidade de Camboriú e pior, alimentou o fogo com madeiras e outros objetos. Segundo o morador, que preferiu não se identificar, o ato acontece regularmente por diversas pessoas e, inclusive, semana passada uma outra fogueira foi acesa bem no centro da cidade, não necessariamente pela mesma pessoa.

A falta de fiscalização por parte do Poder Público em Camboriú é cada vez maior, desrespeitando leis aprovadas e sancionadas pelo próprio Poder. De acordo com a LEI COMPLEMENTAR Nº 12/2008 que “DISPÕE SOBRE O CÓDIGO DE POSTURA DO MUNICÍPIO DE CAMBORIÚ, é proibido “queimar, mesmo nos quintais, lixo ou quaisquer detritos ou objetos em quantidade capaz de molestar a vizinhança e produzir odor ou fumaça nocivos à saúde;”

 

Segue parte da lei, na íntegra:
Art. 1º – Esta lei, em consonância com as diretrizes do Plano de Desenvolvimento Territorial de Camboriú tem a denominação de Código de Posturas de Camboriú e contém as medidas de polícia administrativa a cargo do Município, instituindo as necessárias relações entre o Poder Público local e as pessoas físicas ou jurídicas em matéria de higiene, costumes, segurança e ordem pública, estabelecendo normas disciplinadoras do funcionamento de residências e estabelecimentos comerciais, industriais, prestadores de serviços e dos serviços de utilidade pública visando a disciplinar no uso e gozo dos direitos individuais e do bem estar geral.

Art. 2º – Todas as funções relativas a execução dos princípios deste Código bem como a aplicação das sanções nele contidas serão exercidos pelos setores da Prefeitura Municipal cuja competência vincule-se a questão tratada…
Art. 9º – Fica proibido:

V – queimar, mesmo nos quintais, lixo ou quaisquer detritos ou objetos em quantidade capaz de molestar a vizinhança e produzir odor ou fumaça nocivos à saúde;

 

 

Kadiz Intensifica Projeto Social

kadiz

 

Manter a criança num ambiente saudável , com mente e corpo ocupados e longe das ruas é um dos principais objetivos do Programa Esportivo Kadiz que treina diariamente 300 crianças e jovens,  sendo desses, 200 que integram o Projeto Social Esportivo Kadiz, com crianças e jovens carentes.  “Nós já funcionávamos com as modalidades de Futebol e Xadrez mas esse ano estamos incrementando ainda mais o projeto com novas modalidades”, diz o treinador  e responsável pelo projeto, Altair Kadiz.

Ele conta que após visitar, recentemente, o projeto de inclusão da favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, lhe veio a vontade de expandir o Programa  Esportivo Kadiz. “Quando retornei a Camboriú procurei a Fundação Municipal de Esportes em busca de parceria e assim introduzimos, a partir de março deste ano, as novas  de artes marciais – judô, karatê e Taekwondo; além da introdução também das  aulas de informática.

Das 300 crianças e adolescentes (5 a 12 anos)  inscritas no programa, 100 pagam mensalidades e 200 participam de forma totalmente gratuita. “Não fazemos diferença alguma entre os alunos. Os que não pagam gozam das mesmas regalias dos pagantes. Todos recebem frutas (banana e maçãs) no lanche e isso é feito de forma igualitária. Uniforme também é fornecido pelo projeto para os não pagantes, de modo a estarem todos iguais, que é um dos itens da inclusão social”, explica Kadiz.

“Reiniciamos nossas atividades logo nos primeiros dias de janeiro para atender aos alunos nas férias, já que sem aula a criança precisa ainda mais se ocupar”, relata ele. Os alunos frequentam o Complexo Kadiz Esporte e Lazer, que é onde se desenvolve o projeto,  no período que não estão na escola e, agora nas férias , o dia todo. Os inscritos também deverão receber, a partir deste ano, curso de idiomas. “Já estamos negociando parceria para isso”, garante o técnico.

 

Abrace um Sorriso

Através do projeto social “Abrace um sorriso” as 200 crianças inscritas no projeto social Kadiz recebem, gratuitamente, toda assistência odontológica. “Os profissionais não recebem nenhum tipo de verba. Eu encaminho o aluno ao profissional que se sensibiliza, após conhecer a história da criança e a adota, fornecendo-lhe o tratamento completo, inclusive com colocação de aparelho odontológico e sua manutenção”, explica Kadiz.

 

Custo

O Projeto Social Esportivo Kadiz recebe verba através do Fundo da Infância e Adolescente – FIA. “A verba ajuda porque toda a alimentação dos alunos é custeada por nós”, diz Kadiz informando que todos os alunos do projeto social são encaminhados pelo Conselho Tutelar de Camboriú. “É fundamental que nossas autoridades entendam a importância  de um projeto social desses, que é de prevenção. Inclusive pelo valor financeiro. O custo por criança nesse projeto é de R$ 40/mês; em contrapartida, o custo em um centro de recuperação é de R$ 1.800/mês por paciente”, finaliza Altair Kadiz.

Igreja Católica ministra três cursos de noivos durante o ano

datas-especiais-noivado-dbf71a

 

O curso de noivos que neste ano de 2014 terá três edições  inicia em março. Com duração de uma tarde, com início sempre às 13h, o curso orienta os noivos quanto as cerimônias religiosas e civis, com palestras ministradas pelo pároco, Pe Márcio Alexandre Vignoli, e o juiz de Paz da Comarca.

A primeira edição acontece no dia 9 de maço e a segunda em 20 de julho. A terceira será em outubro em data ainda a ser definida pela Igreja.  O curso, de responsabilidade do Movimento de Irmãos, tem duração de cinco anos, e para participar o casal só necessita estar de posse do documento de identidade.

 

Mato continua alto nos terrenos baldios de Camboriú

alvo de denúncias anteriores, terreno da rua Jerusalém, bem em frente a uma obra da Prefeitura, permanece sujo e com o mato alto.

alvo de denúncias anteriores, terreno da rua Jerusalém, bem em frente a uma obra da Prefeitura, permanece sujo e com o mato alto.

Mato, lixo, caramujos e outros bichos habitando terrenos baldios é uma reclamação constante da população, principalmente nos bairros, de Camboriú. O terreno que fica na esquina da rua Jerusalém, no bairro Santa Regina (foto) já foi alvo de denúncia pelos moradores no início de janeiro, sem que a Prefeitura tomasse qualquer medida, desrespeitando Lei municipal sancionada pela prefeita Luzia Coppi em 2009.

De acordo com a lei 2012/2009, sancionada pela prefeita Luzia Coppi Mathias, em junho do mesmo ano, a Prefeitura, de posse da denúncia, deve notificar o proprietário e se esse não limpar, cabe a Prefeitura limpar e cobrar os serviços ao proprietário.

O secretário de Obras, o vereador licenciado Jaquinho, PSDB, declarou que a notificação é feita pela Secretaria de Finanças, mas que quando é passado para a Obras é limpo imediatamente. “ Limpamos conforme a secretaria de finanças encaminha” declara ele atestando que “esse terreno da rua Jerusalém já foi limpo mais de uma vez, mas a população joga lixo”; e quando questionado em relação ao mato alto ele responde: “no verão o mato cresce muito rápido”. O Secretário diz que hoje ele tem cerca de sete terrenos apenas notificados e já encaminhado para limpeza.

“S´este ano já fizemos 41 notificações e
DISPÕE SOBRE A CONSERVAÇÃO E LIMPEZA DE TERRENOS BALDIOS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CAMBORIÚ, Estado de Santa Catarina, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, FAZ SABER que a Câmara de Vereadores aprovou e ela sanciona a seguinte Lei:

Art. 1º Os proprietários, possuidores ou titulares de domínio útil a qualquer título de terrenos baldios localizados na zona urbana ou de expansão urbana do Município são obrigados a conservá-los e mantê-los limpos, eliminando o acúmulo de mato, detritos, águas estagnadas, bem como de quaisquer outros dejetos prejudiciais à saúde e à segurança pública.

Parágrafo Único – Não se incluem na obrigação prevista no caput deste artigo as áreas de preservação permanente ou que, de qualquer forma, sejam protegidas por lei.

Art. 2º Constatado o não cumprimento das obrigações previstas no artigo 1º desta Lei, será o proprietário, possuidor ou titular de domínio útil a qualquer título de terreno baldio notificado, e terá o prazo inicial de 30 (trinta) dias para satisfazê-las, contados do primeiro dia útil subseqüente da notificação.

§ 1º Decorridos os 30 (trinta) dias da notificação, em caso de seu descumprimento, o proprietário, possuidor ou titular de domínio útil a qualquer título será autuado com multa no valor de 30 (trinta) UFM.

§ 2º A partir da autuação o proprietário, possuidor ou titular de domínio útil terá 30 (trinta) dias para efetuar o pagamento.

Art. 3º Aplicada a multa, independentemente de pagamento, o Município poderá providenciar a execução dos serviços necessários à limpeza do terreno, realizando a cobrança

Um tucaninho me contou…

Espaco espaco expresso

…que uma reunião entre o vice e os vereadores da realeza resultou em quebra-pau. Segundo a avezinha fofoqueira, os vereadores querem aparecer mais do que o necessário e pedem o impossível para a realeza, que não está disposta a muito esforço para agradar o povo. O resultado foi troca de insultos. Que feio.

 

E o tucaninho me disse ainda…

…que a Tucana já agendou um “papo de bastidores” com o atual secretário de Obras, Jaquinho, logo no primeiro horário de segunda-feira, dia que ela retorna ao Palácio de Pedras. Segundo o tucaninho, se realmente se confirmar que a Tucana vai substituir o Secretário e devolvê-lo à Casa de Vidro, o papo deverá ficar tenso.

Isso sem falar no suplente que com o retorno do Jaquinho, volta a atender telefone na torre do Palácio. É, a Tucana já retorna prometendo revolucionar a administração.

 

Mato

E por falar em Tucana, ela postou em sua rede social, na manhã de ontem, sexta-feira, 31, uma foto da construção da nova creche do bairro Santa Regina, enaltecendo a obra e dizendo que a será a maior creche do município. Pode até ser, mas será que mesmo indo lá inspecionar a obra a Tucana não viu o matagal no terreno da frente à obra (foto da capa da edição)? A comunidade não agüenta mais ligar para a Prefeitura reclamando e ninguém faz nada.

 

Parque

Após postar no site diário do Expresso a matéria da retomada da obra, e já em estado adiantada, do Parque Linear, uma moradora ligou para a redação informando que ainda tem muita lama por lá, que eles estão trabalhando, fotografando e divulgando apenas uma pequena parte e o resto está um caos. Bom, vamos dar um crédito para que a Prefeitura acerte o passo e de seguimento à obra, esperando que tudo fique como o projetado. Vamos dar um crédito…

 

Enquanto “peixes grandes” sentam para acertar detalhes de candidaturas e traçar estratégias de campanhas e alianças, alguns “bagrinhos” sonham com promessas infundadas…

 

Água

Cada dia é uma desculpa diferente. Cada dia é uma fatia (ou várias) da população de Camboriú que fica com as torneiras secas. Recebemos ontem, sexta-feira (31) a justificativa por mais um dia sem água aqui na terrinha. Desta vez teria sido, segundo a Prefeitura de Camboriú, uma queda de energia na Estação de Tratamento da Emasa, em Balneário Camboriú, e que danificou as placas de acionamento dos motores que fazem o bombeamento de água para Camboriú e Balneário Camboriú.  Mais uma desculpa; só mais uma desculpa!

A verdade é que só há arrecadação; sem investimento algum. Há quase 10 anos a água foi municipalizada em Camboriú. E foi municipalizada pela falta de investimento e comprometimento da Casan. E ai, o que foi feito de lá para cá? Talvez fosse mais interessante ter deixado nas mãos do Estado, pelo menos teríamos em quem colocar a culpa. Eu que acompanhei, através do Jornal Expresso, todo o processo de municipalização, acredito que houve um interesse grande em deter o faturamento da água em nosso município. E deu no que deu.

 

 

 


Provided by orange county short sale specialist