Tag: PDT

Ficha Limpa

Espaco espaco expresso

O deputado federal João Pizzolatti (PP) foi reenquadrado na Lei da Ficha Limpa. O anúncio foi feito no início da semana pelo Supremo Tribunal Federal que  cassou na sexta-feira a noite a liminar que beneficiava Pizzolatti. Com isso, ele volta a ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa e não pode concorrer nas eleições deste ano, que já tinha colocado seu nome para disputar majoritária.

Era para esse deputado que o nosso “nobre” vereador Josué Pereira, também do PP, queria dar o título de Cidadão Honorário de Camboriú. Realmente um belo exemplo!

 

Imperdível!

Na quinta-feira, 10, a Câmara de Camboriú faz uma sessão solene pelos 130 anos de Camboriú quando os vereadores homenagearão 15 moradores que fazem parte e deram sua contribuição à história da cidade. A sessão solene, com início às 19h, homenageará a prefeita Luzia Coppi Mathias, como não poderia deixar de ser, e também o ex-prefeito Edinho Olegário, a convite do vereador Guigo. Agora, meus pouquíssimos e ilustres leitores, imaginem a atual e o ex recebendo a mesma homenagem, no mesmo palco e na Câmara, que deveria estar sintonizada apenas na realeza.

E como aqui em Camboriú quando as autoridades e funcionários públicos se reúnem sempre rola festerê, após a entrega das placas será servido um coquetel.

 

Terreno

O vereador Josenildo Rosa (Guigo) – PDT, pediu, via requerimento na Câmara, informações a Prefeitura  sobre o procedimento necessário para que se adquira um terreno na área industrial do município, a metragem e a lista com os nomes dos atuais proprietários.

Muito bom esse requerimento, Vereador; pena que pode não ser respondido na sua totalidade. Mas o Senhor poderá obter essas informações no próprio Palácio de Vidro, com alguns de seus nobres colegas.

 

Creche

Já há algum tempo o vereador Canídia cobra da secretária de Educação Fátima Gervásio o cumprimento da lei da Fila Única nas creches municipais de Camboriú. A Lei, de autoria do vereador Canídia foi aprovada em maio de 2013 e colocada em prática em agosto do mesmo ano. Esta semana a Secretária, que também é vereadora licenciada, foi à Câmara para dar explicações sobre o cumprimento (ou não) da referida lei.

Conversei com a Secretária e ela disse que a lei, como está, fica inviável. “Colocar lei no papel é uma coisa, mas na prática é outra. Verificamos que tem mais funcionalidade se a lei for aplicada por zoneamento, por creche. Ela explica que a lista por zoneamento, quando abre uma vaga, por exemplo, para a creche do Rio Pequeno, é chamada a primeira criança da fila dessa creche. “De que adianta chamarmos uma criança que mora no Tabuleiro para uma vaga que abriu na creche do Rio Pequeno? De acordo com o projeto do Vereador, funcionaria assim”, declara ela.

A Secretária diz que assim funcionou de agosto a dezembro de 2013 e foram beneficiadas apenas 226 crianças. “Já este ano, de janeiro até março, com a lista por zoneamento, conseguimos beneficiar 824 crianças”, justifica.

 

Creche II

A Secretária diz que o Executivo vai encaminhar um projeto para a Câmara regulamentando a lista por zoneamento não só para as creches mas também para as escolas. “E quando isso acontecer vamos ter que fazer um recadastramento nas escolas como foi feito nas creches e algumas crianças que moram em outros bairros e estudam na escola do Centro, por querer, terão que retornar a seus bairros”, disse Fátima citando o exemplo do filho do vereador Canídia, que mora no Monte Alegre mas estuda na escola Arthur Sichmann, no centro de Camboriú.

 

De rolé

Vi na tarde de quinta-feira, 3, nas redes sociais, e na verdade tenho visto constantemente, foto do secretário do Bem Estar Social de Camboriú, John Lenon Teodoro e na legenda dizia: “Estive hoje com meus amigos Ventania e Vereador Toninho Portella visitando nosso amigo Deputado Gelson Merisio.” A foto foi postada na tarde de quinta-feira.

O Secretário assumiu na semana passada o PSD em Camboriú, sigla que tem o deputado Merisio como presidente estadual. Nas declarações dadas ao Expresso John Lenon disse claramente que fará campanha e trabalhará para o partido. Bem, mas fica o lembrete que de segunda a sexta-feira, salvo feriados, o Secretário é servidor público, pago pela municipalidade e deve cumprir horário e não fazer campanha em horário de expediente. E se assim o fizer, de forma ilegal,  não precisa postar nas redes sociais, numa atitude de “certeza de impunidade”. Mas respeito com cargo público é um bom começo para uma boa política. (Fica a dica

Campanha

 

Depois que a “casa caiu” para o vice Milton Antônio e ele foi substituído, nos últimos minutos do segundo tempo pelo já predestinado Zé Branco, correu pela cidade um forte boato de que ele, o Milton, seria o próximo prefeito de Camboriú; até pelo grande carisma e credibilidade que detém junto à comunidade. Estranhamente, logo após esse boato, apareceu nas redes sociais, fotos do Milton já sendo anunciado como candidato a deputado estadual no próximo pleito, daqui a dois anos.

Campanha II

Propagar o nome de Milton Antônio hoje para deputado estadual, com o apoio da tucanada, é outro erro grosseiro que, com toda certeza, cairá por terra daqui a dois anos, já que o já deputado Dado Cherem é candidatíssimo à reeleição e conta com o apoio da Tucana, do Pavan e de todo o ninho regional. Logo, essa euforia de “lançar” o nome de Milton Antônio a o que quer que seja, pode parecer meramente prêmio de consolação ou (até) uma cortina de fumaça para que ele não se empolgue em concorrer a Prefeitura de Camboriú daqui a quatro anos.

 

Campanha III

A verdade é que Milton é querido, amigo, tem credibilidade e voto junto à população de Camboriú e foi, na minha humilde opinião, peça fundamental para a reeleição de Luzia. Mais uma vez a Tucana foi às urnas com uma imagem falsa: na eleição de 2004 a foto era do então prefeito Edinho Olegário, quando a candidata era Luzia e agora, a foto que apareceu na urna junto com Luzia foi de Milton Antônio, quando o votado foi o Zé Branco.

Concidência ou não a verdade é que o povo votou há quatro anos no Edinho e elegeu a Luzia e agora a população votou no Milton Antônio e elegeu Zé Branco. Fato é que os erros da política estão beneficiando, de forma gigantesca, a atual prefeita tucana.

 

Campanha IV

Não que a Tucana não tenha condições de encarar uma eleição e nem tenha carga política para isso. Tem sim. Ela fez um bom governo; buscou verbas fora; fez obras que marcarão Camboriú para toda sua história e beneficiou uma grande fatia menos favorecida, até então, esquecida pelas autoridades. Mas Luzia Coppi não tem a leveza política de Milton Antônio e, nesse último pleito, era bom não arriscar.

 

Um tucaninho tinha me contado…

…que a Tucana já estaria providenciando para o próximo governo a criação da Fundação Municipal da Cultura e quem seria o manda chuva seria Milton Antônio. Mas um outro tucaninho me disse que Milton assumiria mesmo uma nova secretaria de Turismo. Olha, sei que esses tucaninhos sabem das coisas, mas eu creio mais na criação da Fundação de Cultura para o Milton, até por ter o perfil próprio para ele. É esperar para ver…

 

Eleição

Para quem já contava com a eleição do Galo como certa a decepção foi grande. O resultado; a diferença de votação gigantesca mostrou que Edson Olegário (PDT) sai do cenário político da mesma forma que entrou: rapidamente. Durante a campanha, muitas vezes, percebeu-se grande movimentação e euforia dos correligionários e seguidores do  “12” o que levou muita gente a não crer numa diferença tão expressiva.

A Tucana, entretanto fez o dobro de votos do Galo, desmentindo o que Edinho propagou por toda região, em vários órgão de imprensa, que ele colocou Luzia na Prefeitura e ele iria tirar. Não Sr. Edinho Olegário. O povo colocou Luzia Coppi na torre do Palácio de Pedras, mesmo que por caminhos tortos, e só o povo pode tirar. E neste último domingo Edinho amargou a derrota ao ouvir a voz do povo: Ela fica!

 

Eleição II

Temos que dar os parabéns ao povo de Camboriú pela eleição da Câmara de Vereadores. Muitos que concorreram após ter mamado os últimos quatro anos na teta da Prefeitura e, usando a máquina, preparou uma campanha, não conseguiram se eleger. E se não se elegeram, é porque não agradaram. Isso é fato!

Mas alguns ficaram como suplentes e podem ter a certeza de assumir a estofada cadeira logo no início da gestão, porque alguns eleitos, como a Márcia da Saúde, Fátima Gervásio e possivelmente o Piteco serão chamados para assumir cargos no Executivo, dando lugar a suplentes como José Pedro Costa e Luana Lazzaris.

 

 

 

Nova pesquisa aponta Luzia com 61% das intenções de votos

 

O Instituto Sintese Pesquisas e Assessoria de Joinville divulgou nesta terça-feira, dia 02, os números da avaliação de comportamento eleitoral na cidade de Camboriú. A  pesquisa foi realizada nos dias 24 e 25 setembro e contou com 607 entrevistados. A margem de erro é de 3,98 pontos percentuais para mais ou para menos. De acordo com os resultados, a atual Prefeita e candidata à reeleição, Luzia Coppi Mathias (PSDB) ampliou a diferença sobre o segundo colocado e lidera com folga.

 

Intenção de Voto (estimulada)

 

Na pesquisa estimulada para as eleições 2012, a atual prefeita lidera com 61,11%, contra 20,10% de Edinho (PDT), 9,56% de Aldinho (PMDB) e 2,47% de Claudinei Loos (PSD). Não sabe/Não opinou 5,77%. Branco/Nulo 0,99%.

 

Rejeição

 

O Instituto também perguntou em que o eleitor de Camboriú não votaria para Prefeito. Neste quesito, o ex-prefeito da cidade Edinho (PDT) foi o que mais apresentou rejeição na cidade, com 42,01%, seguido por Luzia (PSDB) 19,77%, Claudinei (PSD) 8,07% e Aldinho (PMDB) 5,44%. Não sabe/Não opinou 24,71%.

 

A pesquisa foi registrada no TSE sob n. SC-00515/2012.

Caso do vice Milton deve chegar ao Supremo, diz advogado

Logo após a largada da campanha eleitoral, ainda em julho,  a coligação “Camboriú Merece Mais”, liderada pelo PDT (12) entrou junto à Justiça Eleitoral com pedido de impugnação do registro de candidatura do candidato a vice-prefeito pela coligação “Camboriú bem Melhor”. O pedido foi indeferido pela juíza da 103ª Zona Eleitoral.

Diante da decisão a Coligação, liderada pelo PDT (12), recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC), com nova argumentação, dessa vez que o candidato à reeleição, Milton Antônio da Silva,  teria assumido o cargo de prefeito de Camboriú durante férias da então prefeita Luzia Coppi Mathias. Como o prazo já era eleitoral, e estava dentro dos seis meses que antecedem o pleito, o TRE entendeu que Milton Antônio estaria então sucedendo a prefeita, o que contraria a lei, e decidiu impugnar o registro de candidatura de Milton.

Para o advogado da Coligação do PSDB, Juliano Cavalcanti, com essa linha de raciocínio o vice fica fora de suas funções durante o período eleitoral. “ A função do vice-prefeito é exatamente substituir o prefeito no caso de seu impedimento. Milton Antônio não sucedeu Luzia, até porque a Prefeita não renunciou ao cargo, apenas afastou-se, por tempo determinado, alegando motivos pessoais. O julgamento foi feito em cima da lei de sucessão, que torna o sucessor inelegível dentro dos seis meses que antecede ao pleito. Mas não foi isso que aconteceu. Esse caso deve chegar ao Supremo Tribunal Federal e lá deve ser mantida a regra de que um vice-prefeito pode exercer sua função de assumir e substituir o prefeito em qualquer ocasião, cumprindo assim a função para a qual ele foi eleito”, declara Cavalcanti.

O caso tramita em Brasília e já está no Tribunal Superior Eleitoral.

Comício do 12 reúne multidão no Tabuleiro

A rua Sasafras, no bairro Tabuleiro, em Camboriú, ficou tomada por uma multidão na noite de sábado, 1, durante o comício político da Colígação Camboriú Merece Mais. Muitas bandeiras, animação e um palanque reunindo os candidatos da coligação.

O vereador Alcione Teixeira, Currú do PSD, compareceu no palanque e ainda discursou em favor do candidato a prefeito Edinho Olegário (PDT), ex-prefeito de Camboriú.

As fotos são do comício (Fotos Ivan Silva)


Provided by orange county short sale specialist