Tag: vereador

Vereador quer regulamentação dos locais de recicláveis

capa

 

 

 

Um projeto de lei de autoria do vereador Carlos Alexandre Martins, o Xande (SD), pede a instalação de depósito receptor de lixo e de reciclagem de lixo no Município de Camboriú.

Pelo projeto a instalação de depósito receptor de lixo reciclável no Município dependerá de prévia solicitação do interessado, cujo documento deverá conter todas as informações necessárias para subsidiar a análise técnica, em especial como características locacionais e tecnológicas,anteprojeto do empreendimento ou atividade e proposta de ocupação e uso do solo, na área do empreendimento ou atividade.

O projeto ainda prevê que o município estabelecerá as diretrizes de ocupação e uso do solo, a partir do competente processo administrativo, instruído com os pareceres dos órgãos competentes, ficando a autorização de instalação sujeita ao prévio atendimento dessas diretrizes e da avaliação de impacto ambiental.

Fica proibida a instalação de depósito receptor de lixo reciclável e de reciclagem de lixo num raio de 200 (duzentos metros) de hospital, clínica, posto de saúde, posto de venda de combustível e estabelecimento de ensino.

“Os depósitos de lixo, ainda que sejam de produtos recicláveis, precisam estar em áreas próprias para tanto, isoladas de determinados locais que prestam serviços públicos de saúde, educação e assistência social. Hoje não temos em nosso município uma lei que regulamente a criação desses depósitos, causando prejuízos para a saúde pública da população, cuja principal consequência tem sido o mau cheiro do lixo e a entrada de ratos nas residências. Dessa forma proponho uma regulamentação para a abertura e manutenção dos depósitos de lixos recicláveis tão importantes aos catadores e a população em geral de Camboriú”, defende Xande.

Regulamenta a lei os proprietários de imóveis que descumprirem o disposto na lei ficam sujeitos a advertência e multas.

O projeto já foi aprovado em segunda votação por unanimidade dos vereadores e segue agora ao executivo para que seja sancionada a lei.

 

 

 

 

Integração do Transporte Coletivo: Camboriú tem lei aprovada na Câmara e Balneário e Itajaí já sancionaram as leis

Integração transporte intermunicipal 13 05 14 Foto Celso Peixoto 160

 

Balneário Camboriú e Itajaí sancionaram as leis aprovadas pelas pelos Vereadores dos municípios de Integração do Transporte Coletivo. Em Balneário Camboriú, o projeto que deu origem a Lei de número 3.674, sancionada em 13 de maio de 2014, é de autoria do vereador Fabio Flor. Em Itajaí o projeto foi proposto pelos vereadores José Alvercino Ferreira e Márcio José Gonçalves, Dedé.  O mesmo projeto, proposto pelos vereador Gugo Rosa e Josué Pereira, foi aprovado esta semana na Câmara de Camboriú e tramita no Legislativo dos municípios de  Itapema e Porto Belo, uma vez que a intenção é integrar toda a macrorregião, permitindo que o passageiro circule entre as cidades com o pagamento do bilhete único.

Sobre a integração, no ato da sanção das leis de Balneário Camboriú e Itajaí, que aconteceu em solenidade esta semana, em Balneário Camboriú, o prefeito Edson Piriquito manifestou-se: “ É um marco legal do comprometimento dos poderes legislativos e executivos com a implantação de políticas públicas regionalizadas. Quero enaltecer o trabalho dos vereadores que lutaram pela elaboração desses projetos e agradecer a colaboração das empresas concessionários que deram abertura para que pudéssemos oferecer um serviço de qualidade para nossos cidadãos.

O diretor da Expressul, concessionária do transporte coletivo de Balneário Camboriú, Evandro Luiz Ern, afirmou que a integração intermunicipal é a concretização de um sonho. “Estamos realizando um sonho, pois temos certeza que a integração é o futuro do transporte coletivo. Nós, como empresa, só temos a agradecer”, disse. O gerente do Transporte Coletivo de Itajaí, Alexandre Rizzi, também mencionou a realização do sonho e garantiu a parceria entre as empresas das cidades vizinhas. “Já discutíamos a integração da macrorregião há muito tempo e agradecemos aos vereadores por nos ouvirem e apostarem nessa ideia”, garantiu.

“Isso é um marco para ambas as cidades. Agora vamos dar o segundo passo, que é a etapa do trabalho e vamos trabalhar juntos para que seja efetuado o mais rápido possível”, afirmou o vereador de Itajaí, José Alvercino Ferreira. O outro vereador de Itajaí, também autor do projeto na cidade vizinha, Márcio José Gonçalves, Dedé, ratificou a opinião de todos quanto a realização de um sonho e garantiu que “não é possível pensar em desenvolvimento e mobilidade hoje, sem pensarmos em toda nossa região”.

Apesar de já aprovado pela Câmara de Camboriú integração dos ônibus deve demorar por falta de infraestrutura no município

capa

 

Foi aprovado esta semana, em primeira votação pelos vereadores de Camboriú o projeto de lei de autoria dos vereadores Josenildo Rosa, o Guigo e Josué Pereira  que  possibilita a integração do transporte coletivo municipal de passageiros entre os municípios de Camboriú, Balneário Camboriú e Itajaí.

O projeto possibiita que os usuários do transporte coletivo de passageiros desses municípios possam circular nos veículos de transporte das empresas concessionárias que aderirem ao programa mediante o pagamento de uma única passagem. Mas para isso, o projeto prevê terminais de integração, espaço físico localizado nas áreas limites dos municípios destinado a receber passageiros sem a cobrança de nova tarifa.

As empresas concessionárias das cidades de Camboriú, Balneário Camboriú e Itajaí poderão construir nas áreas limites dos municípios envolvidos, por sua conta, terminais de integração para embarque e desembarque de passageiros.

Como condição para implantação destes terminais e efetivação da integração, as empresas concessionárias deverão implantar a sistemática de bilhetagem unificada, onde o passageiro com um único bilhete poderá circular dentro dos três municípios com o pagamento de uma única passagem.

O projeto, aprovado em primeira votação por unanimidade dos vereadores presente na sessão, deverá voltar a pauta nos próximos dias e se aprovado em segunda votação segue para o executivo para que sancione a lei.

 

Leitor

Espaco espaco expresso

Iniciei a semana, após um longo feriado, com o telefonema, logo na manhã de terça-feira, de um dos meus pouquíssimos leitores. A ligação serviu, entre outra, para elogiar este Espaço e minha “coragem”. Ora, meu caríssimo leitor, escrevo o que, tenho certeza, muitos gostariam de dizer, mas, talvez não por falta de coragem, mas por falta de oportunidade, não o fazem. Outros têm oportunidade e não têm coragem, com certeza, porque lhes é mais conveniente calar-se. De qualquer forma, agradeço a preferência e atenção semanal.

 

Poderio

Me espanta ver até onde vai a sede pelo poder de algumas pessoas que sempre “mamaram nas tetas do governo” e que, por algum motivo foram deixadas um pouco de lado e agora ameaçam encabeçar o tão anunciado (em todas as eleições) “bloco da oposição”. Bom, primeiro que se sempre esteve, enquanto interessou, ao lado da Tucana estará novamente a hora que ela acenar com mais vantagens financeiras ou empresariais; isso é fato e pessoas assim não serve para governar nada.
Para que haja realmente mudanças na administração de Camboriú é necessário um novo nome, uma concepção diferente dessas que já estão no poder e que já demonstraram ineficiência surja. Apostar em algum nome que já leva vantagens com a máquina pública ou pior, que já levou e que hoje diz-se oposição pelo corte (vindo da realeza) de algumas dessas vantagens, é no mínimo amadorismo. Vamos acordar, meu povo!

 

“Camboriú mais Segura”(?)

Esta semana circulou nas redes sociais, no perfil da prefeita de Camboriú, Luzia Coppi, a nossa Tucana, uma foto do vereador Piteco (PSDB) ostentando uma arma na mão (uma garrucha) e como comentário da Prefeita: “Será que meu amigo Piteco está nervoso?”. Me espanta esse tipo de desrespeito vindo da Tucana e prefiro acreditar que o perfil, mesmo com sua foto e seu nome, não é atualizado por ela e sim por alguém de sua assessoria que não tenha alcance intelectual para ver o péssimo exemplo que uma brincadeira dessas traz à nossa sociedade em geral. Desse jeito, Prefeita, não resolve muito discursos inflamados e campanhas contra a violência. Palavras o vento leva, mas o exemplo fica.

 

“Camboriú Mais Segura” (?) II

No Mapa de Violência de 2013, divulgado pelo Governo Federal, Camboriú aparece como a SEGUNDA CIDADE MAIS VIOLENTA DO ESTADO DE SANTA CATARINA, perdendo apenas, em números, parao município de Araquari. Os dados divulgados este mês pelo Centro de Estudos Latino-Americanos, com dados do Subsistema de Informação sobre Mortalidade, do Ministério da Saúde tem como base o triênio 2009/2011. Mas, mesmo que tenhamos políticos levantando a bandeira de uma cidade mais segura e mais feliz, sabemos que, no dia a dia, essa realidade triste, não mudou e nem vai mudar enquanto nossos homens públicos não priorizarem o bem estar da comunidade, colocando em segundo plano a vaidade pessoal e os interesses políticos, que alimentam seus bolsos.

 

“Camboriú Mais Segura” (?) III

No mês passado, na mesma semana em que ingressou no PSD, partido do Governo do Estado, o secretário do Bem Estar Social, John Lenon Teodoro, foi à Assembleia Legislativa discursar sobre o projeto municipal “Camboriú Mais Segura”. Não sei se deveria, mas me arriscarei a perguntar ao Secretário: “Por que o Senhor não utilizou o espaço para cobrar dos parlamentares e do Governo do Estado ações realmente efetivas para garantir segurança à população de Camboriú, ao invés de usar a tribuna para promover-se em cima de uma ação que é só fachada; já que o comércio, as residências de Camboriú são diariamente assaltadas? E, a cada semana, a cada dia, as ações ficam mais graves e violentas. O que antes eram arrombamentos, hoje são assaltos à mão armada, em plena luz do dia. Tem comércio na cidade recebendo visitas semanais de assaltantes, e o Poder Público ignora e permanece comemorando.

Comemorando o quê?

 

Quem é rei nunca perde a majestade

Sem cargo eletivo desde 2010, quando deixou o Governo do Estado, o ex-governador Leonel Pavan (PSDB) nunca se ausentou do cenário político estadual. Este ano, com um trabalho mais intenso, Pavan se prepara para retornar à Câmara de Deputado, no pleito de outubro. Mas mesmo com a campanha para deputado federal, Leonel Pavan aparece nas últimas pesquisas como nome preferido, de forma espontânea, ao Senado, cargo para o qual já foi eleito em 2002, quando renunciou pela segunda vez à Prefeitura de Balneário Camboriú.

Começando sua carreira política, em Balneário Camboriú, como vereador, Pavan chegou a prefeito da cidade, por três mandatos; deputado federal; senador da República e a governador do Estado de Santa Catarina, quando assumiu o Governo, no início de 2010, após renúncia de LHS.

 

Quem é rei nunca perde a majestade II

Em pesquisa recente feita no estado de Santa Catarina, divulgada pelo Instituto Mapa, Pavan aparece, de forma espontânea, não como preferido para deputado federal, mas sim para o Senado. São os números divulgados: Leonel Pavan (PSDB) 36%; Decio Lima (PT) 19%; Joares Ponticelli (PP) 8,4%; Amauri Soares (PSoL) 5,8%; Brancos e Nulos 12,6%.

A margem de erro é de 3,1 pontos percentuais para mais ou para menos. O intervalo de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral com o número 00006/2014, e no Tribunal Superior Eleitoral com o número 00080/2014.

 

Xande

E o polêmico vereador Xande retornou à Casa Legislativa depois de um mês ausente para resolver problemas pessoais. Xande chegou ocupando a tribuna livre e priorizou falar da aprovação do projeto que prevê mais de R$111 milhões para instalação da rede de saneamento básico do município de Camboriú, que vem sendo falado constantemente principalmente na câmara de vereadores, mas que até o momento ainda esse dinheiro não está em caixa. Xande questionou e destacou não acreditar que o mesmo será investido ainda no ano de 2014 na cidade. O vereador ainda disse que todos os recursos apresentados no balancete do partido dos trabalhadores, o PT nada mais é que recursos de repasses obrigatórios previstos em Fundo Participativo.

 

 

Um galinásseo me contou…

…que Espaco espaco expresso está na pauta palaciana a transformação da Defesa Civil de Camboriú em secretaria. Com isso a diretora Carla Krug ganha status de secretária. Isso tudo só para dar uma “baixada de bola” no vereador do PV na Câmara. Explico: segundo o galinásseo,  a Tucana prometeu devolver a Fundação do Meio Ambiente para o PV mas para isso é necessário que o vereador verde, que andou criticando a Tucana em plenário, segure a língua.

Se o vereador verde sessar as críticas à realeza e o Meio Ambiente voltar para o PV, Carla Krug, que hoje é presidente da Fundação, perderia esse carguinho, por isso a transformação da Defesa Civil em secretaria.

 

Um tucaninho me contou…

….que tem gente grande dos vermelhinhos de olho em um dos galináceos da terrinha. Segundo o tucaninho, que anda ciscando no terreno alheio só para “assuntar”, os grandões viram o galinásseo discursando em palanque na última eleição, botaram fé no cara, e já o procuraram para filiá-lo no PMDB da terrinha. Olha, tucaninho, se isso realmente acontecer vai dar o maior barraco lá pelos lados dos vermelhos palacianos que ainda sonham em retomar o poder.

 

E o tucaninho me disse também…

…que enquanto a Tucana divulga, e trabalha,  o nome de Altamir Montibeller para seu sucessor uma nova dupla se forma na terrinha que poderá dar forte dores de cabeça à realeza. Segundo o tucaninho, que está sempre enfiado nos assuntos do reino, tem ex no reino que não está gostando nada nada de ficar para escanteio mais uma vez e ameaça pular do ninho para o terreiro, e ser o vice do galo. Se isso acontecer a vitória pode ser fatal, garante a avezinha. “Será a vitória dos ex” Será?

 

Rodeio

E por mais um ano a Festa Rural que deveria animar a população de Camboriú, em comemoração ao aniversário da cidade, diverte poucos e aborrece uma enorme fatia da população que não consegue dormir devido ao barulho absurdamente alto devido aos shows noturnos. Não quero parecer ignorante, mas por que será que a Prefeitura de Camboriú não faz tais shows iniciando as 21h para terminar às 23h ou meia noite? Por que tem que iniciar às 23h30 para varar a madrugada incomodando as pessoas que nem se interessam por esse tipo de festa e que no dia seguinte têm que levantar cedo para trabalhar?

Me corrijam se eu estiver errada, meus pouquíssimos leitores, mas isso para mim Chama-se FALTA DE RESPEITO!

 

Um tucaninho me disse também…

…que os atrativos da Festa Rural custaram cerca de R$ 700 mil. Isso contando com o pagamento da equipe do Cesar Paraná e das duplas sertanejas que animaram as três noites do evento. Somamos ai toda a estrutura montada e a mão de obra, que são despesas que saem dos cofres públicos sem serem computadas (combustível, horas extras para funcionários, alimentação, energia…). Segundo o tucaninho R$ 300  mil foram repassados pelo Governo do Estado e o restante saiu dos cofres municipais; desse município de Camboriú que não tem verba para a Saúde nem Educação. Será, tucaninho?

 

Rodeio

Engana-se quem imagina que sou contra festas. Adoro festas, mas quando o dono da casa pode pagar por ela. Sou contra uma família passar necessidade, seus filhos não terem o que comer e nem o que vestir e o dinheiro ir todo para diversão. É, medidas as proporções, o que acontece hoje em Camboriú. Nos dois primeiros anos do rodeio fui e participei. Acho uma festa maravilhosa, para o povo. Sou totalmente a favor, embora ache um pouco demais a equipe do Cesar Paraná ter monopolizado, mas…

Já tem dois anos que não vou ao rodeio, nem a jantares de fim de ano com a Imprensa (pago pela Prefeitura) e nem a nenhum outro tipo de festinha ou coquetel, porque vejo que a cidade passa por situação difícil, com carência na Saúde, Educação e Social e não acho certo esse tipo de gasto.

 

Baile

Quanto ao baile municipal, que é mais do município vizinho do que propriamente de Camboriú, nunca fui e nunca defendi. Ao contrário. Acho absurdo a cidade de Camboriú gastar um monte de dinheiro em decoração, em espumante e em banda para que poucos desfrutem. O baile municipal nunca foi para o povo. O rodeio é; o baile não! O baile municipal serve para que políticos desfilem e os funcionários da Prefeitura dancem a noite toda. E quanto à cesta básica “exigida”, faz-me rir; muitos dos funcionários públicos não as leva. Os políticos também não. Ou seja, a regra serve apenas para poucos com o Q.I (quem indicou) menos favorecido.

 

Eleição

E para os que vivem ciscando no ninho com o sonho de se eleger com o apoio da Tucana ou, pelo menos, ser candidato, na eleição deste ano, aviso que o veterano  Dado Cherem (deputado estadual), já reafirmou esta semana, em reunião fechada no PSDB/BC, que é candidatíssimo à reeleição. Dado sempre fez muito por Camboriú e merece o reconhecimento nas urnas e, para isso, ele conta, com toda certeza, com o apoio da amiga e correligionária Luzia Coppi Mathias.  E aos “puxa sacos” da realeza que se curvam em troca de apoio, pode sobrar apenas um “quem sabe no próximo pleito…”.

 

EXONERADO!

Quando curva-se muito e não dá-se o  devido  valor corre-se o risco de não saber mais quem é quem. Na sessão de terça-feira, empolgado em seu discurso contra a Administração tucana, o peemedebista Ângelo Gervásio berrou ao microfone da tribuna exonerando o secretário de Obras da Administração, o também vereador licenciado Jaquinho Silva (PSDB). Ora, vereador Gervásio, com todo o respeito, quem determina nomeação ou exoneração do secretariado é a Tucana, que é soberana nas decisões administrativas. Vereador legisla e fiscaliza os atos administrativos (ou pelo menos deveria).

Mas eu entendo e desculpo essa confusão, por que se a Prefeita manda e desmanda no Legislativo da cidade, determinando quem fica na Câmara, independente da vontade do povo, visto que hoje nossa câmara tem mais suplente que vereador, é compreensível que o nobre vereador ache que também pode exonerar um secretário se esse, no seu entender, não está cumprindo com suas obrigações. Mas devo lhe informar, Vereador, que nem sempre” vento que venta lá, venta cá”. A Tucana manda no Legislativo por interesses dos próprios vereadores. O contrário não corresponde a verdade.

 


Provided by orange county short sale specialist